Tamanho de fonte
Atualizado em sexta-feira, 21 de outubro de 2016 - 16h14

Instituto Lula: presidente apresenta defesa em caso

OAS teria pago R$ 1,3 milhão para manter o acervo de Lula em depósito
O presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto / Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo O presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo

O presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, apresenta nesta sexta-feira a defesa no caso em que a OAS pagou R$ 1,3 milhão para manter o acervo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva num depósito da Granero.  

 

Do total de itens, 394 mil são folhas de papel, segundo a colunista da BandNews FM Mônica Bergamo. 

 

O acervo de Lula que foi mantido pela OAS conta, de acordo com os advogados de Okamotto, com 369 mil cartas, 9.965 livros e 15.896 discursos feitos pelo petista.

 

Estão listados também milhares de bonés, bandeiras, camisetas, medalhas e até uma cabeça de peixe empalhada. 

 

Você viu?

PF investiga terreno destinado ao Instituto Lula

Justiça nega habeas corpus preventivo a Okamotto