Tamanho de fonte
Atualizado em quinta-feira, 16 de março de 2017 - 22h13

Alckmin diz estar tranquilo sobre lista de Janot

Governador paulista declarou defender investigação rigorosa
Governador afirmou não ter detalhes sobre o caso / Divulgação/Facebook Governador afirmou não ter detalhes sobre o caso Divulgação/Facebook

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou estar tranquilo ao ser questionado sobre a presença de seu nome na lista de Janot.

Uma reportagem do jornal Folha de São Paulo revelou que Alckmin está entre os políticos citados pelo recebimento de propina e caixa 2.

A relação contém pelo menos 10 governadores, entre eles Luís Fernando Pezão (PMDB-RJ) e Fernando Pimentel (PT-MG). O documento deve ser enviado ao Superior Tribunal de Justiça, que poderá autorizar a abertura de inquérito.

Alckmin declarou não ter nenhum tipo de informação em relação ao assunto, mas que defende uma investigação rigorosa.

Mutirão para exames

O tucano visitou nesta quinta-feira a comunidade de Heliópolis, na zona sul de São Paulo.

Ele anunciou um mutirão entre os dias 18 e 25 deste mês para reduzir as filas de exames e cirurgias. A previsão é que 130 mil pessoas sejam atendidas em 150 hospitais e ambulatórios em todo o estado.

O secretário da Saúde, David Uip, afirmou que a prioridade será dada aos pacientes que já estão na fila. A lista de hospitais e serviços oferecidos no mutirão está no site da Secretaria de Saúde do estado.

 

Jornal da Band: pedidos de investigação ao STF atingem quase 120 políticos



Veja mais:
Lista de Janot: Dilma diz não saber do que é acusada
Eunício: Lista de Janot não interfere no Senado
Lista de Janot cita cinco ministros de Temer