Tamanho de fonte
Atualizado em segunda-feira, 20 de março de 2017 - 16h06

Carne Fraca: “Avalanche de desinformação”

Vice-presidente da Sociedade Rural Brasileira, Pedro de Camargo Neto falou sobre a divulgação da operação realizada pela Polícia Federal
Repercussão da operação atingiu níveis internacionais / Paulo Whitaker/Reuters Repercussão da operação atingiu níveis internacionais Paulo Whitaker/Reuters

"Um absurdo e um grave erro". Foi assim que o vice-presidente da Sociedade Rural Brasileira, Pedro de Camargo Neto, classificou a apresentação feita pela Polícia Federal (PF) na última sexta-feira, sobre a chamada Operação Carne Fraca.

Camargo Neto ressaltou que as irregularidades foram encontradas em apenas 0,5% dos frigoríficos do país, e que não é possível precisar a quantidade de carne colocada no mercado por meio dessas plantas nem quanto já foi consumido.

O vice-presidente destacou que, nesses casos, as falhas e crimes cometidos devem ser apurados e responsabilizados. Entretanto, considerou o ato de divulgação da PF uma “avalanche de desinformação” e disse que o órgão "não tinha o direito de deixar a população brasileira preocupada.”

Ele ainda lamentou a suspensão de compra de carne brasileira anunciada por alguns países importadores, e afirmou que a confiança no país na área, que demorou anos para ser conquistada, foi destruída em apenas um dia, em referência à operação.

Jornal da Band: Operação Carne Fraca revela que propina abastecia partidos políticos


Você viu?
Coreia do Sul barra importação de produtos de frango


Veja mais:
Karnal: houve exagero da PF na Carne Fraca
Temer janta em rodízio de carne bovina importada
Confira a lista de empresas citadas na Carne Fraca