Tamanho de fonte
Atualizado em quinta-feira, 18 de maio de 2017 - 17h54

Eventual pressão popular contra Temer pode comprometer reformas do governo

Além do Judiciário, Congresso também preocupa o presidente, diz analista
Mesmo sem aprovação popular, Temer não sofria pressão de manifestações nas ruas até agora / Ueslei Marcelino/Reuters Mesmo sem aprovação popular, Temer não sofria pressão de manifestações nas ruas até agora Ueslei Marcelino/Reuters

O colunista da BandNews FM Eduardo Oinegue analisa que o presidente Michel Temer (PMDB) não tem aprovação popular, mas lembra que não havia manifestações nas ruas até agora.

Oinegue acredita que, caso a população faça protestos de grandes proporções nas principais capitais do país, os parlamentares que tinham se comprometido a votar as reformas planejadas pelo governo podem mudar de ideia.

Por isso, o analista aponta que Temer sofre pressão não só do Supremo Tribunal Federal, diante da expectativa da revelação dos áudios que poderiam incriminar o presidente, mas também do Congresso Nacional.

Leia ainda:
Supremo abre inquérito contra presidente Temer com base em delação
Enfático, Michel Temer afirma: "Não renunciarei"