Tamanho de fonte
Atualizado em sexta-feira, 19 de maio de 2017 - 20h21

Não há ilegalidade nos áudios da JBS, decide Fachin

Ministro citou que a jurisprudência do STF valida gravações feitas por um investigado para captar conversas com terceiros
Magistrado ressalta que as conversas gravadas foram 'ratificadas e elucidadas' / José Cruz/Agência Brasil Magistrado ressalta que as conversas gravadas foram 'ratificadas e elucidadas' José Cruz/Agência Brasil

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Edson Fachin aponta que não há ilegalidade nos áudios gravados pelo empresário Joesley Batista.

 

O magistrado ressalta que as conversas gravadas foram "ratificadas e elucidadas" pelo dono da JBS, em depoimento ao Ministério Público.

 

Confira trechos em vídeo da delação da JBS

 

O entendimento está na decisão desta sexta-feira (19), na qual o ministro autorizou a abertura de investigação sobre o presidente Michel Temer, o senador afastado Aécio Neves do PSDB e o deputado federal afastado Rodrigo Rocha Loures.

 

Luiz Edson Fachin citou que a jurisprudência do STF valida gravações feitas por um investigado para captar conversas com terceiros. 


Leia ainda: 
Planalto desconfia que gravação de Joesley foi editada
Brasileiros devem exigir renúncia de Temer, diz Joaquim Barbosa
Líderes políticos já discutem nomes para a sucessão