Tamanho de fonte
Atualizado em sábado, 22 de outubro de 2011 - 17h42

STF abre ação penal contra Jaqueline Roriz

A deputada é investigada por uso de documento falso; denúncia foi apresentada em 2006
Jaqueline Roriz: deputada federal pelo PMN-DF, ela foi flagrada recebendo dinheiro das mãos de Durval Barbosa / Brizza Cavalcante/Agência Câmara Jaqueline Roriz: deputada federal pelo PMN-DF, ela foi flagrada recebendo dinheiro das mãos de Durval Barbosa Brizza Cavalcante/Agência Câmara

O STF (Supremo Tribunal Federal) abriu ação penal contra a deputada federal Jaqueline Roriz, do PMN. Ela é investigada por uso de documento falso para rescindir o contrato de construção de pontes e cercas em uma fazenda, na região de Luziânia.

As denúncias são de 2006, quando a parlamentar estava à frente da Agropecuária Palma. Esse processo já correu na Justiça Federal de Luziânia e no TRF (Tribunal Regional Federal).

Agora, como Jaqueline tornou-se deputada federal, a ação foi encaminhada ao STF devido ao foro privilegiado.

A filha de Joaquim Roriz responde a outros dois processos no Supremo: um deles por ter recebido dinheiro de Durval Barbosa, pivô do mensalão do DEM.