Tamanho de fonte
Atualizado em segunda-feira, 17 de julho de 2017 - 12h08

Prefeitura oficializa empréstimo junto ao BID

Com a assinatura do prefeito, BID vai emprestar R$ 167 milhões para construção de 29 escolas na capital
BID estabelece cinco anos para cumprimento das metas estabelecidas no empréstimo / Alex Pazuello/Semcom BID estabelece cinco anos para cumprimento das metas estabelecidas no empréstimo Alex Pazuello/Semcom

A Prefeitura de Manaus firmou contrato de financiamento junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) no valor de US$ 52 milhões, aproximadamente R$ 167 milhões, liberado pela Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN).

 

O empréstimo foi aprovado no Senado em maio, e na Câmara Municipal de Manaus em junho. Agora, após a assinatura, o extrato será publicado no Diário Oficial da União e a Prefeitura terá cinco anos para execução das metas propostas.

 

Com os recursos, Arthur Neto afirma que deve ampliar a oferta de vagas, com a construção de 29 unidades escolas. “São vários os pilares da educação e, claramente, o aparelhamento físico das escolas é um deles. Serão unidades modelos, grandes estruturas educacionais equipadas de modernos aparelhos tecnológicos, esporte, segurança”.

 

A operação visa execução do Programa de Expansão e Melhoria Educacional da Rede Pública Municipal de Manaus (Proemem), coordenado pela Secretaria Municipal de Educação (Semed). A titular da pasta, Kátia Schweickardt, comenta.

 

“Na próxima semana já iniciaremos os procedimentos para realização da licitação dos projetos executivos e já temos quatro áreas em condições para o começo das obras. Até 2018 esperamos estar com todas as frentes de trabalho em execução”.

 

Proemem

O programa foi criado com o objetivo de expandir a cobertura e melhorar a qualidade do ensino em quatro componentes. Expansão da rede, melhoria da qualidade da educação, gestão, monitoramento e avaliação, e administração do projeto.

 

O principal é a expansão da rede, com construção de 11 Centros Integrados Municipais de Educação (Cimes), 7 creches e mais 11 escolas, totalizando 29 unidades de ensino. A ideia é reduzir os prédios alugados e oferecer 20 mil vagas em prédios novos.