Tamanho de fonte
Atualizado em terça-feira, 14 de novembro de 2017 - 14h57

‘Plutão’ tem quatro sessões até o fim do ano

Balé Experimental apresenta espetáculo baseada nas obras do poeta Aníbal Beça mais quatro vezes esse ano
Em dezembro, apresentação será no Teatro da Instalação / Divulgação Em dezembro, apresentação será no Teatro da Instalação Divulgação

O espetáculo ‘Plutão (Já foi Planeta)’, do Balé Experimental do Corpo de Dança do Amazonas, continua em uma série de apresentações com entrada gratuita. Nos dias 14 e 16 de novembro, o espetáculo será encenado no Teatro Amazonas, às 20h.

 

A agenda continua no dia 26, no shopping Sumaúma, às 19h.

 

Em dezembro a montagem será apresentada no Teatro da Instalação, no Centro da capital, no dia 7, também às 19h.

 

Criado pelo coreógrafo Rodrigo Vieira, o espetáculo faz parte do projeto ‘Alma de Um Poeta’ e discute, por meio da cenografia e da performance do corpo de dança, o desprestígio de Plutão, considerado um planeta anão, com os outros planetas do sistema solar.

 

Dessa forma, são levados ao palco questionamentos do comportamento da sociedade como a intolerância às minorias, resultando em discriminação, preconceito, racismo, homofobia, entre outros problemas que precisam ser debatidos.

 

Para a temporada de ‘Plutão (Já foi Planeta)’, o coreógrafo buscou criar uma metáfora que mistura ciência e misticismo, e, ainda, a discussão sobre renascimento e morte através do sarcasmo. Essa montagem se baseia na obra do poeta, teatrólogo e jornalista amazonense Aníbal Beça (1946-2009), principalmente do poema ‘Tempo de Uiaúa’.

 

Programação do espetáculo

Dia 14 de novembro – Teatro Amazonas, às 20h

Dia 16 de novembro – Teatro Amazonas, às 20h

Dia 26 de novembro – Sumaúma Park Shopping, às 19h

Dia 7 de dezembro – Teatro da Instalação, às 19h