BandNews FM BH
Nativa FM 103,9
Tamanho de fonte
Atualizado em sexta-feira, 10 de março de 2017 - 15h07

Enem acaba com ranking de escolas

Governo anunciou ontem que provas agora serão personalizadas, com redação no primeiro dia, e em dois domingos consecutivos. Resultados não serão mais dados por colégios

Provas personalizadas e não mais em cadernos coloridos; dois domingos seguidos e não mais um fim de semana dedicado a provas; e a temida redação já no primeiro dia. O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) sofrerá mudanças este ano, atendendo a sugestões feitas em consulta pública promovida pelo MEC (Ministério da Educação).

 

A nova edição também acaba com o ranking das escolas. “Produzia desserviço e desinformação. Não podemos transformar o Enem em uma propaganda falsa”, justificou o ministro da Educação, Mendonça Filho, em alusão às instituições que separavam alunos por desempenho.

 

As inscrições vão de 8 a 19 de maio; as provas serão em 5 e 12 de novembro e o resultado será divulgado em 19 de janeiro de 2018.

 

O novo calendário atende aos sabatistas, que guardam o sábado por questões religiosas, e ficavam confinados por cinco horas e só começavam as provas depois das 19h. Foram 76 mil no ano passado.

 

A nota do exame é usada como critério de seleção único em 731 instituições de ensino superior.

 

Ser aprovado no Enem não garante mais o certificado de conclusão do Ensino Médio. O estudante precisará passar por outro teste, o Encceja (Exame Nacional de Certificação de Jovens e Adultos).

 

Para evitar gratuidades indevidas, o candidato deverá comprovar que é de baixa Educação. Governo anunciou ontem que provas agora serão personalizadas, com redação no primeiro dia, e em dois domingos consecutivos. Resultados não serão mais dados por colégios Enem acaba com ranking de escolas renda no ato da matrícula.

 

Diretor executivo do Cursinho da Poli – ligado aos alunos de Engenharia da Escola Politécnica da USP –, Gilberto Alvarez afirmou que o Enem em dois domingos consecutivos beneficia os candidatos. “Existe a chance de o aluno descansar entre uma prova e outra. Um fim de semana com 10 horas de exame é absolutamente cansativo.”

 

Alvarez pediu que os estudantes evitem dois comportamentos: o de se preparar mais para uma prova do que para a outra, e o de tentar estudar no intervalo de uma semana entre os exames. “O processo de estudar para o Enem deve ser bem anterior.”