BandNews FM BH
Nativa FM 103,9
Tamanho de fonte
Atualizado em segunda-feira, 17 de julho de 2017 - 09h20

Passagem mais barata aos domingos e feriados

Transporte coletivo. PL que prevê 50% de desconto na passagem de ônibus caminha na Câmara Municipal

Caminha na Câmara Municipal de Belo Horizonte o projeto de lei (PL) 203/17 que prevê desconto de 50% no valor das tarifas de ônibus aos domingos e feriados na capital mineira. De autoria do vereador Doorgal Andrada (PSD), o PL foi aprovado na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Transporte e Sistema Viário e agora segue para análise da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor.

 

De acordo com Andrada, o projeto é uma importante forma de fomento ao uso do transporte coletivo aos domingos e feriados. “Nesses dias, as linhas de ônibus costumam ter uma quantidade muito reduzida de usuários utilizando o serviço. Como andando com uma ou com trinta pessoas o gasto é o mesmo, a minha ideia é que os ônibus passem a circular com mais usuários”, explica.

 

A ideia do parlamentar é que não haja nenhum tipo de gasto para o município e nem para as empresas de ônibus. “Vai ser um grande benefício para as pessoas, que vão pagar mais barato, e para empresas, que vão receber mais usuários. A ideia é que o serviço se mantenha o mesmo, mas com um número maior de passageiros que juntos pagariam a diferença do arrecadado”, completa Andrada.

 

Na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Transporte e Sistema Viário, os vereadores viram o PL com bons olhos. O relator Bispo Fernando Luiz (PSB) ressaltou que “a redução estimularia as famílias a saírem de casa para o lazer em parques, jardins, cinema, festas, teatros e clubes”. Ele ainda completa que “ao estimular o uso do transporte público coletivo, o projeto de lei diminuiria o fluxo de veículos particulares aos domingos e feriados”.

 

O desconto valeria tanto para pagamentos em dinheiro quanto para cartão. A expectativa do autor do projeto é que em 1 ou 2 meses o PL 203/17 já esteja em votação no plenário da Casa.

 

O projeto já existe na prática em Salvador e em Fortaleza e, segundo Doorgal Andrada, teve êxito nessas cidades.