Tamanho de fonte
Atualizado em sexta-feira, 21 de outubro de 2016 - 21h32

Jovem de 16 anos mata o próprio pai e a irmã

Adolescente teve ajuda de familiares para ocultar o crime

 

Os corpos de um homem e de uma adolescente, encontrados na última sexta-feira (14), em Caucaia do Alto, na Grande São Paulo, ainda estão no Instituto Médico Legal (IML), enquanto o réu confesso do crime, um jovem de 16 anos - que é filho e irmão das vítimas - já foi localizado pela polícia. 

 

O crime aconteceu na quarta-feira, feriado de 12 de outubro. Segundo a polícia, naquele dia, o pai chegou alcoolizado em casa e iniciou uma discussão com a filha de 13 anos. Durante a briga, o filho se envolveu no desentendimento e matou o pai. Na ação, ele ainda decapitou o corpo e o colocou em uma mala.

 

A irmã começou a chorar e ameaçou chamar a polícia para prender o irmão, que se irritou, esquartejou e queimou a jovem em uma churrasqueira. 

 

O primo do adolescente, um rapaz de 17 anos, estava presente no local do crime. Ele ligou para o pai pedindo ajuda para levar alguns objetos que estavam na casa, incluindo a mala com os corpos. O homem suspeitou dos adolescentes, que mais tarde confessaram o crime. O pai decidiu, então, que era melhor eles ocultarem os corpos.

Corpo sem identificação


Com a ajuda dos parentes, o réu confesso enterrou os corpos em um terreno baldio. Guardas civis metropolitanos patrulhavam a região quando encontraram um corpo em avançado estado de decomposição, parcialmente enterrado e sem a cabeça, que foi achada alguns metros longe do corpo.

 

A princípio, o corpo estava sem identificação e a polícia registou como morte suspeita. Durante diligências no local, os policiais encontraram um segundo corpo esquartejado e parcialmente queimado, que era de uma menina de 13 anos.

 

O suspeito foi localizado e preso após confessar o crime na manhã desta sexta-feira. Os outros autores também foram presos em Caucaia do Alto, acusados de participação no fato.

 

A mãe do réu e da vítima falou com a reportagem do Brasil Urgente:

 

O caso foi registrado no 1° Distrito Policial de Caucaia.