Tamanho de fonte
Atualizado em quinta-feira, 22 de dezembro de 2016 - 19h23

Mulher é estuprada e morta com taco de beisebol

Crime aconteceu em um bar na Zona Leste de SP; suspeito está foragido



Uma mulher foi morta após ser golpeada com um taco de beisebol em um bar na Mooca, Zona Leste da capital paulista. O caso aconteceu na manhã da última quarta-feira.

De acordo com testemunhas, Debora Soriano de Melo, de 23 anos, foi golpeada na cabeça pelo homem com quem ela chegou acompanhada no Bar da Praça na noite anterior.

A jovem era militante feminista e integrava movimentos sociais ligados à causa das mulheres em São Paulo.

Débora, que era mato-grossense, morava no bairro Vila Curuça, também na Zona Leste da cidade de São Paulo. A vítima deixa dois filhos.

A mulher foi encontrada sem parte das roupas íntimas, com a saia levantada na altura do quadril e a blusa acima do peito, o que indica que ela também sofreu violência sexual.

O suspeito de cometer o assassinato é o gerente do estabelecimento, Willy Gorayeb Liger, de 27 anos. Ele era procurado pela polícia por responder por crimes de estupro e roubo e continua foragido.

O dia do crime

Débora e o suspeito se conheceram em uma famosa balada no Centro de São Paulo e voltavam da festa com outros três amigos, dois homens e uma mulher, quando decidiram parar no bar.

Embora o local estivesse fechado, por ser o gerente, Willy tinha livre acesso ao estabelecimento.

Quando os três colegas foram embora, Willy teria aproveitado para violentar a moça e, em seguida, matá-la. Os gritos da vítima foram ouvidos por pessoas que estavam no restaurante ao lado do bar, mas ninguém desconfiou de nada.

O suspeito chegou a ligar para o tio, dono do bar, para confessar o crime e pediu ajuda para esconder o corpo, mas o parente foi até uma delegacia e denunciou o jovem. Porém, quando a polícia chegou ao local do crime, Willy já havia fugido.

Você viu?
Por segurança, jovens incentivam "carona coletiva" entre mulheres

 

Saiba mais
Estupro é crime mais complexo do que se imagina