band.com.br

Tamanho de fonte
Atualizado em segunda-feira, 17 de outubro de 2011 - 11h52

Protesto de Wall Street chega a Campinas

Dezenas de estudantes realizam movimento em frente à Catedral contra corrupção e o capitalismo

 

Cerca de 20 estudantes ocupam desde o último sábado a praça em frente à Catedral Metropolitana de Campinas para protestar contra o capitalismo e a corrupção, pegando carona no movimento Ocupar Wall Street, que começou em Nova York e vem se espalhando pelo mundo.

Os manifestantes usam máscaras e não querem ser  identificados. Além das questões internacionais, o Movimento Anonymous, como se intitulam, luta por causas nacionais e locais. Nas questões nacionais, o grupo pede a garantia dos 10% para a educação, a aprovação do Ficha Limpa e quer que a corrupção passe a ser julgada como crime hediondo.

Entre as questões da cidade, o movimento quer a saída do prefeito Demétrio Vilagra (PT). Um dos integrantes afirmou que, além do grupo que estava lá ontem no começo da noite, outras pessoas participaram do protesto. “Estamos nos revezando aqui. Já chegamos a ficar em mais ou menos 50 pessoas.”

O grupo não tem data para deixar o local. Os integrantes do movimento instalaram barracas em frente à catedral e dizem que vão permanecer. “Vamos ficar  e queremos atrair ainda mais gente para engrossar o movimento”, explicou um dos mascarados. Ocupar Wall Street.

O movimento Ocupar Wall

Street, que realiza protestos em Nova York, se espalhou por vários países como Portugal, Austrália, Japão, Itália e Bósnia. A característica do protesto é criar um grupo de “resistência sem liderança, com pessoas de muitas cores, gêneros e crenças políticas”. A intenção é que o protesto chegue a 82 países.

 

Cadastrando-se em nossa newsletter, você receberá diariamente em seu e-mail as últimas Notícias do Band.com.br
Aceito receber e-mails da Band e parceiros