Tamanho de fonte
Atualizado em terça-feira, 6 de março de 2012 - 09h28

Grande SP: morador passa 10 horas sem energia

Queixas contra a Eletropaulo cresceram 46% em um ano

 

Relatório da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) mostra que o número de apagões está aumentando. No ano passado, os moradores da Grande São Paulo ficaram 10,33 horas sem energia elétrica, índice acima do limite de 8,75 horas estipulado como aceitável pela agência reguladora para 2011. 

Em média, cada consumidor teve de enfrentar 5,45 dias com interrupção no fornecimento. Em seis anos anos, houve uma piora de 37% no índice que mede o tempo de duração dos cortes. Em 2006, a média era de 7,52 horas sem energia. Os dados fazem parte do relató- rio anual de fiscalização do setor elétrico da Aneel.

Apesar de o índice de tempo às escuras superar o limite estabelecido, a Aneel não aplica multas às concessionárias desde 2009. Segundo a agência, o relatório é apenas uma forma de aferir a qualidade dos serviços prestados. 

A única punição é a concessão de um desconto na conta de energia dos consumidores que enfrentaram apagões. Em 2010, esse valor chegou a R$ 25,6 milhões.

O aumento no total de horas sem energia também fez o número de reclamações contra a Eletropaulo explodir no último ano. Foram 41,1 mil queixas em 2011, ante 28 mil, em 2010, um aumento de 46%, segundo a Arsesp, agência que regula os serviços de saneamento e energia no Estado de São Paulo.

Procurada, a Eletropaulo disse que não poderia comentar os dados das duas agências reguladoras por estar no período que antecede a divulgação de seus resultados aos acionistas.