Tamanho de fonte
Atualizado em domingo, 25 de março de 2012 - 20h11

Polícia do Rio prende grupo de extermínio

Como matadores de aluguel, integrantes cobravam R$ 1 mil por execução na Baixada Fluminense

Um grupo de extermínio que atuava na Baixada Fluminense foi preso neste domingo pela Polícia Civil com apoio do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) do Ministério Público Estadual.

Os acusados agiam na localidade de Delamare, no município de Japeri, que tem o pior IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) do Rio de Janeiro. As vítimas eram mortas por dívidas banais. Por meio de escutas telefônicas autorizadas pela Justiça, foi possível identificar a frieza da quadrilha.

Uma das vítimas foi morta porque teria uma dívida em um contrato de aluguel. Outra foi assassinada porque cometia furtos na região. Um terceiro levou vários tiros durante o dia, na frente de outras pessoas, para que sua morte servisse de exemplo para a comunidade.

Nas escutas, os integrantes da quadrilha são flagrados planejando os crimes, não apenas em Japeri, mas também no município vizinho de Queimados.

A ação denominada Tornado, teve como objetivo cumprir 15 mandados de prisão temporária de acusados pelos crimes de homicídio e quadrilha armada e 21 de busca e apreensão. Quatro pessoas ainda estão foragidas.

O delegado Carlos Augusto da Silva, titular da delegacia de Japeri, que participou da ação, disse que os homicídios na região motivaram o início das diligências. Além disso, eles também funcionavam como matadores de aluguel e cobravam R$ 1 mil para executar uma vítima.

A Polícia Civil acredita que a quadrilha vinha atuando desde 2010, época em que começou a ser investigada pelas morte em Japeri.