Greve dos Correios continua em 13 estados

Os Correios afirmam que um projeto-piloto já prevê esta mudança do horário de entrega - uma das reivindicações - em algumas localidades

Os trabalhadores dos Correios em 13 Estados e das cidades de Campinas, São José do Rio Preto e do Vale do Paraíba, em São Paulo, continuam em greve. A paralisação teve início no dia 29 de janeiro.

A categoria quer distribuir as encomendas no período da manhã porque acredita que os raios solares são menos agressivos; atualmente, as cartas são entregues depois das 13h.

Em relação às entregas, os Correios afirmam que um projeto-piloto já prevê esta mudança em algumas localidades, como Maranhão, Tocantins e Mato Grosso.

"Em 2013, houve ampliação do projeto-piloto para algumas cidades de Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e interior de São Paulo. Os Correios fornecem aos carteiros um kit preventivo com soro fisiológico, garrafa para água e protetor labial, além do protetor solar, fornecido pela empresa durante o ano todo", afirma nota da companhia.

A outra reivindicação é em relação ao plano de saúde; eles querem que o trabalhador continue só pagando o convênio médico se usar o serviço.

Os Correios dizem que, em relação aos planos de saúde, "nenhuma mensalidade será cobrada, os dependentes regularmente cadastrados serão mantidos e o plano de saúde não será privatizado. Todas as condições vigentes do Correios Saúde serão mantidas, os percentuais de coparticipação não serão alterados e os trabalhadores dos Correios não terão custos adicionais".

Compartilhar

Deixe seu comentário