Metroviários entrarão em greve a partir da meia-noite

Funcionários do Metrô querem aumento de 35,4% nos salários, mas companhia oferece 8,7%; paralisação será formalizada no fim do dia

O presidente do sindicato dos Metroviários de São Paulo, Altino Prazeres, afirma que a categoria entrará em greve a partir da meia-noite desta quarta-feira (4).

Representantes dos trabalhadores recusaram a proposta do Metrô, de reajuste salarial de 8,7 por cento, feita durante audiência de conciliação no TRT-SP (Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo). Eles pedem aumento de 35,4% nos salários, reajuste no vale-refeição - hoje de R$ 247 - e planos de carreira para funcionários da manutenção e da segurança.

A decisão deve ser formalizada durante assembleia do sindicato, que acontecerá no fim da tarde de hoje.

Reuniões conciliatórias 

Desde que definiram a data da paralisação, os funcionários do Metrô fizeram duas reuniões conciliatórias com a empresa no TRT para tentar um acordo e evitar a greve.

Segundo os metroviários, se a companhia não melhorar sua proposta, haverá greve.  Desde 1999, os metroviários fizeram nove greves. A última ocorreu em maio de 2012.

Ao todo, o Metrô tem 9.475 funcionários. O piso da categoria é R$ 1.323,55.

Compartilhar

Deixe seu comentário