Zika: Cegueira ligada ao vírus causa alerta

Bebês atingidos não tinham histórico de problemas de visão na família

A descoberta de casos de cegueira causada pelo zika vírus em bebês em São Paulo ressalta a importância da prevenção e da intensificação do combate ao mosquito Aedes Aegypti.

Segundo o professor da Escola Paulista de Medicina Rubens Belfort Junior, a deficiência, que já foi registrada em estados como Pernambuco, Bahia e Rio de Janeiro; está aumentando.

A infecção pelo vírus passa da mãe para o feto e tem grande capacidade de causar lesões no sistema nervoso central, disse o professor em entrevista à BandNews FM.

Além disso, as mães das crianças que nasceram cegas em São Paulo, de 17 e 14 anos de idade, não têm nenhum histórico de problemas de visão entre os parentes.

Você viu?
Antibiótico pode evitar dano causado por Zika
Brasil pode ter vacina contra dengue em 2019


Acompanhamento pós-parto

De acordo com Rubens Belfort Junior, além de o pré-natal ser fundamental para detectar infecções, o recém-nascido de uma mãe que teve a doença também precisa de exames específicos, ainda que não tenha microcefalia.

Pelo menos 30% das crianças que nascem infectadas pelo vírus apresentam algum tipo de problema na visão, afirmou o médico.

Embora o vírus também possa causar problemas oculares em adultos, os casos costumam ser mais raros e em menores proporções.

Leia também:
SP: Prefeituras investem em app contra o Aedes
Avanço do Zika e da microcefalia assustam o mundo

Compartilhar

Deixe seu comentário