Polícia prende traficante Rogério 157 durante operação no Rio de Janeiro

Rogério Avelino é acusado de chefiar o tráfico de drogas e armas na favela da Rocinha e estava foragido

Michele: Ninguém aqui é profissional, mas as pessoas esquecem

O traficante Rogério Avelino da Silva, conhecido como Rogério 157, foi preso pela Polícia Civil do Rio de Janeiro na manhã desta quarta-feira, na Comunidade do Arará, durante operação que ocorria na região da zona norte.

Ele foi um dos responsáveis por uma guerra entre facções criminosas pelo controle do tráfico na Favela da Rocinha, na zona sul.

O criminoso já foi encaminhado para a Cidade da Polícia, no Jacarezinho. Ele não teria oferecido resistência à prisão.

A Secretaria de Segurança Pública chegou a oferecer R$ 50 mil por informações que levassem a Rogério 157.

De acordo com a polícia, o traficante era chefe da organização Amigo dos Amigos, mas uma briga interna entre traficantes o levou para a facção rival, o "Comando Vermelho".

Veja como foi a chegada de Rogério 157 à Cidade da Polícia:

O principal rival de Rogério, "Nem da Rocinha", também responsável pela guerra na Rocinha, já havia sido preso anteriormente.


Tiroteio após prisão

Ouvintes da BandNews FM relatam fortes tiroteios nesta manhã na favela da Rocinha, na zona sul do Rio.

A principal suspeita é de que a facção Amigo dos Amigos tenta retomar o controle da comunidade após a prisão do rival ligado ao Comando Vermelho, o Rogério 157.

O líder da facção Amigo dos Amigos, Antônio Francisco Bonfim Lopes, conhecido como Nem da Rocinha, está preso desde 2011.

Desde setembro os dois grupos criminosos disputam o controle do tráfico na comunidade da zona sul.

Procurada pela reportagem, a polícia ainda não se pronunciou sobre os tiroteios.

Policiais tiram selfies com Rogério 157; veja as fotos:

Operação integrada

As Forças Armadas dão apoio a uma operação da Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro que acontece em pelo menos cinco comunidades da Zona Norte da cidade.

Os militares estão nos morros da Mangueira, Tuiuti, Parque Arará, Mandela e Barreira.

Por causa da ação, há interdições de ruas em pontos estratégicos.

O espaço aéreo também está controlado, mas não há interferência nas operações dos aeroportos.

Compartilhar

Deixe seu comentário