MTST e Povo Sem Medo ocupam tríplex do Guarujá, atribuído a Lula

Grupo estendeu fachada na varanda: "Se é do Lula, o povo poderá ficar. Se não é, por que então ele está preso?"

O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e a Povo Sem Medo ocuparam, na manhã desta segunda-feira (16), o tríplex do Guarujá, que motivou a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Com faixas penduradas na sacada, o movimento escreveu: “Se é do Lula, o povo poderá ficar. Se não é, por que então ele está preso?”

A ocupação do tríplex pelos manifestantes foi anunciada nas redes sociais do líder do MTST e pré-candidato do PSOL à presidência da República, Guilherme Boulos. "MTST e a Povo Sem Medo acabam de ocupar o tríplex do Guarujá, atribuído a Lula por Moro. Se é do Lula, o povo poderá ficar. Se não é, por que então ele está preso?", disse Boulos, repetindo os dizeres das faixas dos manifestantes.

Segundo o líder do movimento, a ação é uma denúncia "à farsa judicial que levou Lula para a prisão".

Boulous também divulgou fotos e vídeos da ocupação no Facebook.

Administradora se pronuncia

A administração do Edifício Solaris, no Guarujá, afirma que está em contato com a Polícia Militar e que “medidas cabíveis estão sendo tomadas” após a ocupação do tríplex por militantes do MTST.

Em nota enviada para os moradores do prédio, a empresa informou que a segurança foi reforçada e que nenhum outro apartamento foi invadido.

Em foto publicada por Boulos no Facebook, manifestante aparece com bandeira do MTST no tríplex de Lula no Guaruj¿¿
Em foto publicada por Boulos no Facebook, manifestante aparece com bandeira do MTST no tríplex de Lula no Guarujá - Reprodução/Facebook
 

“A única unidade envolvida é a cobertura 164 A e nenhum outro caso de invasão a unidades ou vandalismo no condomínio foi registrado até o momento”, disse a administradora.

Procurados pela BandNews FM, os responsáveis pelo leilão do tríplex, que levou à condenação do ex-presidente Lula, disseram que estão analisando as medidas possíveis, mas ainda não decidiram se entrarão com pedido de reintegração de posse.

Preso em Curitiba

Lula, que lidera as pesquisas de intenção de voto para a eleição presidencial de outubro, está preso desde 7 de abril na Superintendência da Polícia Federal no Paraná, em Curitiba, onde começou a cumprir a pena de 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do tríplex.

Lula foi condenado por ter recebido o tríplex como propina paga pela empreiteira OAS em troca de contratos na Petrobras, de acordo com entendimento de Moro e dos três desembargadores da 8ª Turma do TRF-4.

O petista, que é réu em outros seis processos, nega ser dono do imóvel e diz ser alvo de uma perseguição política promovida por setores do Judiciário, do Ministério Público, da Polícia Federal e da imprensa para impedi-lo de ser candidato à Presidência.

Compartilhar

Deixe seu comentário