Oito militares morreram no resgate as vítimas

Todos eles estavam de folga no dia do acidente e morreram ajudando os bombeiros no resgate às vitimas do incêndio

Oito militares morreram tentando salvar as vítimas do incêndio que atingiu uma boate em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, na madrugada do último domingo. De acordo com o Comando da 3ª Divisão do Exército, todos estavam de folga e dentro da boate no dia da tragédia.

 

Leonardo Machado de Lacerda trabalhava como primeiro-tenente no 1º Regimento de Carros de Combate. Brady Adrian Gonçalves Silveira era segundo-tenente da 13º Companhia de Comunicações  Mecanizadas de São Gabriel. Rogério Floriano Cardoso e Lucas Leite Teixeira  eram cabos, sendo o primeiro do 29º Batalhão de Infantaria Blindado e o segundo do 3º Grupo de Artilharia de Campanha Autopropulsada. Leonardo de Lima Machado e Luciano Tagliapetra Esperidião eram soldados. Daniele Dias de  Mattos era capitão médica e Diego Silvestre, terceiro-sargento do 8º Regimento de Cavalaria Mecanizada.

 

Daniele e Diego eram naturais do Rio de Janeiro. Ela era lotada no Hospital Central do Exército no Rio e estava de férias em Santa Maria desde o início do mês. Ele era oficial do Exército, formado pela Academia Militar das Agulhas Negras em 2007 e tinha sido transferido para o 1° Regimento de Carros de Combate da cidade no sul do país.

Veja imagens:

Vítimas estavam na casa dos 20 anos
As fotos da tragédia em Santa Maria
RS: emoção marca reconhecimento de vítimas

Veja vídeos: 

Banda usou sinalizador em outro show; veja
RS: Uma garota morreu nos meus braços, conta sobrevivente
Seguranças teriam bloqueado as portas por um minuto

Infográfico

Tiago Rosa/Portal da Band

Compartilhar

Deixe seu comentário