MG: primo de Bruno foi morto por ciúme

A morte de Sérgio Rosa Sales não teria relação com o sumiço de Eliza Samudio; dois homens se entregaram e alegaram motivo passional

A Polícia Civil de Minas Gerais afirmou, nesta terça-feira, que a morte de Sérgio Rosa Sales, primo do goleiro Bruno Fernandes e um dos principais acusados de participação no desaparecimento e morte de Eliza Samudio, já foi esclarecida. Dois homens se entregaram à polícia e alegaram motivo passional. 

Segundo a assessoria de imprensa do órgão, que não quis revelar os nomes dos assassinos, um deles alegou que Sales assediava sua esposa, o que motivou o crime. 

O caso

O corpo foi encontrado pela Polícia Militar na manhã do último dia 22 de agosto com marcas de tiros. Sérgio Rosa Sales ficou preso até agosto do ano passado, quando conseguiu na Justiça o direito de responder ao processo em liberdade.

Segundo a Polícia, ele esteve no sítio do goleiro Bruno em Esmeraldas, na Grande Belo Horizonte, onde Eliza foi morta. Sales disse que viu Eliza viva no sítio e que ela estava machucada.

Ele mudou várias vezes a versão para o caso em depoimentos à Polícia e à Justiça e, quando foi libertado, chegou a receber proteção policial.

Compartilhar

Deixe seu comentário