band.com.br

Band News FM 94.9
Bradesco Esporte FM 91.1
MPB 90.3
Metro Rio de Janeiro
Tamanho de fonte
Atualizado em terça-feira, 30 de julho de 2013 - 18h35

Imagem mostra casa de menina morta no Rio

Rompimento de adutora fez com que parede da casa soterrasse a menina de três anos em Campo Grande
Imagem mostra a casa da menina morta após rompimento de adutora / Luiza Scheliga/BandNews FM Imagem mostra a casa da menina morta após rompimento de adutora Luiza Scheliga/BandNews FM

Uma imagem feita pela repórter Luiza Scheliga, da BandNews FM do Rio de Janeiro, mostra o interior da casa da menina que morreu após o rompimento de uma adutora em Campo Grande, na zona oeste. A vítima foi soterrada pela parede da casa onde morava. A mãe tentou salvá-la quando a água começou a invadir a casa onde estavam.

Rebeca, mãe de Isabela Severo da Silva, tentou passar a menina para a casa do vizinho pelo muro, mas, nesse momento, a parede desabou sobre a criança.

Isabela chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos. O Corpo de Bombeiros foi chamado, mas demorou cerca de 40 minutos, pois os agentes tiveram dificuldades para chegar ao local.

Leia também:
"Desespero total", diz vítima de adutora

Adutora: veja antes e depois de rompimento

De acordo com a BandNews FM, a família da criança está muito abalada e não quis falar com a imprensa. Os vizinhos também estão desolados, pois a menina era muito carismática e todos gostavam dela.

Rompimento

A adutora, administrada pela Cedae (Companhia Estadual de Água e Esgoto), estourou por volta de 6h desta terça-feira na estrada do Mendanha, em Campo Grande, zona oeste da cidade. O acidente causou a morte de uma criança de três anos.

A menina Isabela Severo da Silva foi atendida com parada cardiorrespiratória. Ela passou por manobras de ressuscitação, mas não resistiu e morreu às 8h25.

Além disso, oito vítimas foram socorridas até o momento, segundo o Corpo de Bombeiros. Uma delas, um homem de 29 anos, foi internado no Hospital Estadual Rocha Faria. Com escoriações, ele passa por exames e tem estado de saúde estável.

A força da água chegou a destruir casas e carros em um quarteirão. Pessoas foram arrastadas e, segundo os bombeiros, há desaparecidos. Há móveis, eletrodomésticos, roupas e outros objetos espalhados pelas ruas inundadas.

Técnicos da Cedae fecharam a água da tubulação e a pressão dela diminuiu, mas o vazamento continua deixando ruas alagadas. Bombeiros do quartel de Campo Grande seguiram para o local. Moradores relataram que a água chegou a dois metros de altura.

Veja, no mapa abaixo, o local do incidente com a adutora da Cedae:
 

Novo mapa adutora Cedae Campo Grande RJ
Reprodução/Google Maps

 
Cadastrando-se em nossa newsletter, você receberá diariamente em seu e-mail as últimas Notícias do Band.com.br
Aceito receber e-mails da Band e parceiros