Tamanho de fonte
Atualizado em sexta-feira, 19 de maio de 2017 - 10h04

Pezão diz que investigação contra Temer é ruim para o país

"É muito difícil para a economia. O país precisa ter estabilidade", afirma o governador
Pezão esteve presente no 29º Fórum Nacional, no BNDES / Foto: Carlos Magno Pezão esteve presente no 29º Fórum Nacional, no BNDES Foto: Carlos Magno

O governador Luiz Fernando Pezão, do PMDB, disse que é a favor das eleições diretas em caso de renúncia do presidente Michel Temer, do mesmo partido. No entanto, Pezão entende que a investigação contra Temer é prejudicial pelo país, especialmente na economia. A declaração foi dada nesta quinta-feira (18) durante o 29º Fórum Nacional, no BNDES, no Centro do Rio.

"É tudo muito ruim para o país, que já tem dois presidentes em apenas três anos. É muito difícil para a economia. O país precisa ter estabilidade", afirma Pezão sobre investigação contra o presidente no Supremo Tribunal Federal.

Pela constituição do país, quem deve assumir o cargo em caráter provisório, caso haja renúncia de Temer, é o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, do DEM, que posteriormente, deve convocar eleições indiretas, quando não há participação popular.

No evento, Pezão também falou sobre as doações que recebeu da JBS para a campanha de 2014. Foram mais de 2 milhões de reais via transferência bancária.

O governador nega que o valor tenha sido pago para que, posteriormente, ajudasse a empresa com isenções fiscais para a construção de uma fábrica da Vigor em Barra do Piraí, no Sul Fluminense, dois anos depois.

No Fórum, Pezão defendeu ainda o Projeto de Recuperação Fiscal dos Estados. Para ele, essa é a única forma da economia melhorar. O governador espera colocar em dia, os salários de todos os servidores, até julho.