Tamanho de fonte
Atualizado em quarta-feira, 11 de janeiro de 2017 - 12h36

Seap abre licitação de compra de casacos para presidiários

Segundo o edital, a compra "é imprescindível para a manutenção dos internos da Seap
Os casacos que serão comprados são de moletom / Reprodução Os casacos que serão comprados são de moletom Reprodução

Mesmo sem conseguir pagar os fornecedores, a Secretaria estadual de Administração Penitenciária (Seap) abriu uma licitação para comprar, ao preço de R$ 1,8 milhão, 50 mil casacos para serem usados por todos os internos do sistema prisional do Rio.

Os casacos que serão comprados são de moletom. Segundo as especificações do edital, publicado em 6 de dezembro no Diário Oficial, "o casaco será fechado, branco, com inscrições em silk screen na cor preta (SEAP no lado esquerdo do peito e SEAP/RJ centralizada nas costas)".

Segundo o edital da licitação, a compra "é imprescindível para a manutenção dos internos da Seap, tendo em vista a obrigação do fornecimento dos materiais por parte desta Pasta". Ainda de acordo com o documento, "não adquirir tais insumos poderia violar o princípio da dignidade da pessoa humana".

No último dia 19, a comissão de pregão da secretaria publicou no Diário Oficial que a licitação está "adiada tendo em vista que Tribunal de Contas do Estado ainda não se manifestou quanto ao prosseguimento do pregão".

Por conta das dívidas da Seap com fornecedores, até a quantidade de comida oferecida aos presos diminuiu. Por isso a secretaria passou a permitir, desde o último dia 29, que os visitantes dos presos entrem nas unidades prisionais, em dia de visita, com mais uma bolsa de alimentos, além das duas que já eram autorizadas.

Por nota, a Seap também afirmou que "vem se esforçando para cumprir o seu compromisso junto aos fornecedores". De acordo com agentes penitenciários, alguns itens foram até retirados do cardápio dos presos.

Leia também:

Projeto de Lei propõe que presos comprem suas tornozeleiras