Tamanho de fonte
Atualizado em quarta-feira, 13 de setembro de 2017 - 14h41

Setor de serviços recua 0,8% em julho, diz IBGE

Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços
O resultado interrompe uma sequência de três altas seguidas / (Foto: Agência Brasil) O resultado interrompe uma sequência de três altas seguidas (Foto: Agência Brasil)

No pior resultado para o mês desde 2012, o setor de serviços recuou 0,8% em julho, na comparação com o mês anterior. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços do IBGE divulgada nesta quarta-feira (13). O resultado interrompe uma sequência de três altas seguidas para o mês, e é o primeiro negativo desde março. O segmento de serviços prestados às famílias foi o único que teve alta, de 0,9%.

As maiores baixas foram registradas nos setores de Outros Serviços e Serviços Administrativos. O coordenador da pesquisa, Roberto Saldanha, afirma que a recuperação da economia vai ser feita de forma gradual.

"O setor de serviços não está com crescimentos constantes. Os crescimentos vêm sendo interrompidos por quedas pontuais, a gente não pode afirmar que está tendo uma reversão. Tem que se verificar um crescimento mais robusto por parte da indústria, porque só a indústria pode puxar o setor de serviços", disse o pesquisador.

Em relação a julho do ano passado, a queda no volume de serviços foi de 3,2%. A taxa acumulada no ano ficou em 1,7 e a dos últimos doze meses, em 0,7%. Vale lembrar que os serviços foram um dos segmentos responsáveis pelo crescimento de 0,2% no Produto Interno do Bruto do segundo trimestre. De abril a junho, o setor teve alta de 0,2%. A receita nominal ficou praticamente estável, em -0,1%, mas subiu 1,9% quando comparado a julho de 2016.