Tamanho de fonte
Atualizado em quinta-feira, 7 de dezembro de 2017 - 12h17

Ainda é cedo para apontar substituto de 157, diz polícia

Um dos cogitados para o controle do tráfico na Rocinha é José Carlos de Souza Silva
Bandidos ligados ao criminoso e outros, que são comparsas de Nem, dividem território na Rocinha. / (Foto: Divulgação/Polícia Civil) Bandidos ligados ao criminoso e outros, que são comparsas de Nem, dividem território na Rocinha. (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

A Polícia Civil diz que ainda é cedo para afirmar que o traficante Rogério Avelino da Silva, o Rogério 157, tenha um sucessor no controle do tráfico de drogas na favela da Rocinha, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Atualmente, bandidos ligados ao criminoso e outros, que são comparsas de Antônio Bonfim Lopes, o Nem, dividem território na maior comunidade do estado. Nem é o antigo chefe do tráfico na favela.

Um dos nomes apontados como possível substituto de Rogério 157 é o de José Carlos de Souza Silva, conhecido como Gênio. Ele é um dos mais de 80 criminosos envolvidos na disputa pelos pontos de vendas de drogas da Rocinha, identificados pelo setor de inteligência da polícia.


No inquérito que investiga a invasão à favela, em setembro, José Carlos responde por organização criminosa, associação ao tráfico, disparo de arma de fogo, entre outros crimes. De acordo com o delegado Antônio Ricardo Nunes, o momento de incerteza facilita a captura dos integrantes do bando de Rogério 157.

Antes de ser preso no Parque Arará, em Benfica, o traficante fugiu para outras comunidades, entre elas Fallet-Fogueteiro, na Região Central, Mangueira, Complexo do Alemão e Nova Holanda. Todas as favelas são dominadas pela facção para qual o criminoso migrou após o racha com Nem.

Nesta quinta-feira (7), a Rocinha amanheceu em clima de tranquilidade, após uma troca de tiros que terminou com dois suspeitos mortos em confronto com a PM. Enquanto aguarda decisão da Justiça, que pode culminar na transferência para um presídio de segurança máxima fora do estado, Rogério 157 está preso em Bangu 1, na Zona Oeste.

Leia mais:

Roberto Sá diz ter ciência que o crime é um círculo vicioso

Segurança é reforçado na Rocinha após prisão de Rogério 157