Tamanho de fonte
Atualizado em sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018 - 14h48

Crivella diz que tradição de carnaval virou dogma religioso

Crivella participou da cerimônia de entrega da chave da cidade / Ana Lícia Soares Crivella participou da cerimônia de entrega da chave da cidade Ana Lícia Soares

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, recebeu o Rei Momo, a rainha e as princesas do carnaval na tradicional cerimônia para a entrega das chaves da cidade no Palácio da cidade, na Zona Sul.  As chaves, no entanto, foram entregues pelo presidente da Riotur, Marcelo Alves. 

Mais cedo, Crivella esteve no Sambódromo, no Centro do Rio, para conferir os últimos preparativos para os desfiles das escolas de samba da série A e disse que a questão da entrega das chaves da cidade está virando um dogma religioso. Para Marcelo Crivella, o Carnaval é apenas uma festa. 

"Esse negócio da entrega das chaves está virando um dogma religioso. Eu quero saber se tem alguma relevância importantíssima na entrega das chaves. É uma festa apenas. Bem representativa. Mas o Rio não é só Carnaval", disse o prefeito. 

Crivella disse estar satisfeito com o que viu e se mostrou surpreso quando descobriu os preços dos camarotes e que na Sapucaí não toca apenas samba. 

"Eu achava que era só carnaval, mas não. O espaço aqui é democrático. Tem sertanejo, tem funk", afirma Crivella. 

Durante a inspeção, um dos funcionários do prefeito esbarrou em um hidrante do Corpo de Bombeiros instalado na Sapucaí. A água deixou o chefe do executivo municipal molhado. 

"O pessoal da Rio Águas está de parabéns. Eu quase me joguei para o alto. Se o bombeiro quiser ele apaga fogo até no Catumbi", brincou Crivella.