Tamanho de fonte
Atualizado em terça-feira, 13 de março de 2018 - 19h39

Garotinho é condenado por campanha eleitoral antecipada

Ex-governador publicou vídeo nas redes sociais pedindo votos e disse que gastaria dinheiro para comprar deputados
Garotinho usa diariamente as redes sociais para conversar com os internautas e falar de política  / Foto: Reprodução/Facebook Garotinho usa diariamente as redes sociais para conversar com os internautas e falar de política Foto: Reprodução/Facebook

A Promotoria Eleitoral de Campos, no Norte Fluminense, vai analisar se há conteúdo criminal em um vídeo no qual o ex-governador do Rio Anthony Garotinho aparece dizendo que, se for eleito, e não houver deputados aliados na Câmara, terá de gastar dinheiro para comprá-los. O Tribunal Regional Eleitoral condenou o político, que teve de retirar o material das redes sociais dele, sob alegação de que o candidato estaria fazendo campanha eleitoral antecipada.

O procurador regional eleitoral Sidney Madruga considerou nítido que Garotinho quis promover sua candidatura antecipada ao Governo do Estado. A defesa do ex-governador nega. O advogado Carlos Azeredo fala que não houve nenhum cunho eleitoral.

Segundo o TRE, a veiculação do material na internet caracteriza propaganda antecipada, o que infringe a legislação eleitoral. As campanhas eleitorais só podem ser iniciadas a partir do dia 15 de agosto, de acordo com o órgão.

Em setembro do ano passado, o ex-governador foi condenado na Operação Chequinho, que investiga o esquema de fraude eleitoral em Campos nas eleições municipais de 2016. Um cadastro paralelo do programa Cheque Cidadão, de complementação de renda, foi montado para que candidatos a vereadores do grupo político de Garotinho distribuíssem o benefício em suas bases eleitorais em troca de votos.