Tamanho de fonte
Atualizado em segunda-feira, 2 de abril de 2018 - 12h53

Pacientes têm problemas para marcar atendimentos no IASERJ

A distribuição de 150 senhas por dia acontece mensalmente

Sem ter a garantia de atendimento, pacientes esperam mais de cinco horas na fila do Instituto de Assistência dos Servidores do Estado, o Iaserj, para conseguir uma senha e tentar um agendamento na unidade de saúde. Algumas consultas e exames tem vagas disponíveis apenas para daqui a 2 meses.

 

Nesta segunda-feira (2), foram distribuídas 150 senhas, quantidade insuficiente para todos que aguardavam na fila. A aposentada Almerinda da Conceição mora em Marechal Hermes, a 18 quilômetros do local, saiu cedo de casa, mas não foi atendida. A unidade do Maracanã, na Zona Norte, inicialmente oferecia serviços apenas servidores do Estado, mas desde 2007 o Instituto, que possui mais de 20 especialidades, passou a abrir horários para a população em geral, como consultas de ortopedia, ginecologia, acupuntura e pediatria.

 

O autônomo Francisco Eudes mora em Jacarepaguá e já faz tratamento no Iaserj. Ele foi o último da fila a conseguir uma senha. Em meio à fila com centenas de paciente, há idosos e pessoas com necessidades especiais que precisam aguardar horas em pé, sem atendimento prioritário. O vendedor Roberto da Silva operou a perna e faz uso de muletas. Depois de muita insistência, ele conseguiu ter prioridade para ser atendido.

 

Procurada, a Secretaria de saúde do Estado informou que vai notificar a direção do Iaserj para que seja alterado o método de marcação de consultas. Mensalmente mais de 5 mil pessoas são atendidas no Iaserj. As vagas são liberadas de acordo com a disponibilidade. A distribuição das senhas segue até o próximo dia 12.