Rádio Bandeirantes
Rádio BandNews FM 99.3
Rádio Ipanema FM 94.9
Canal Você
Tamanho de fonte
Atualizado em sexta-feira, 17 de janeiro de 2014 - 18h21

Rolezinho da capital: manifestação pacífica

BM afirma que só irá intervir em caso de registro de algum tipo de crime
No Shopping Itaquera (SP), policiais circulam após rolezinho / Robson Ventura/Folhapress No Shopping Itaquera (SP), policiais circulam após rolezinho Robson Ventura/Folhapress

Um movimento que cresceu nas últimas semanas e assustou muitos usuários de shoppings de São Paulo, o “Rolezinho”, deverá chegar ao estado nesse final de semana. Isso é o que promete um evento convocado a partir de uma rede social.

 

O convite atingiu cerca de 400 pessoas confirmadas, foi apagado, mas novamente feito pelos organizadores. O evento ocorrerá no próximo domingo, a partir das 16h20, no shopping Moinhos de Vento, zona norte de Porto Alegre.

 

Mas a marca de movimento violento e que assusta os usuários quer ser afastada pelos organizadores do rolezinho. De acordo com Fábio Fleck, um dos representantes do movimento, a iniciativa será extremamente pacífica sem incorrer em desordem ou bagunça da parte dos envolvidos.

 

O ativista afirma que o grupo já entrou em contato com a direção do shopping e da BM para confirmar que nada sairá do que foi planejado.

 

Fábio afirma que a manifestação servirá como forma de apoio aos moradores de periferia das grandes cidades que sofrem diariamente com preconceito quando ingressam em locais que são comumente ocupados por integrantes de classes sociais diferentes.

A ideia do grupo é realizar, em um ato bem humorado, um grande piquenique que contará com sanduíches de mortadela e refrigerantes baratos agregando os ativistas com os usuários do local.

 

Segundo Fábio, esses ingredientes do lanche seriam um símbolo da cultura atual das classes mais baixas.

Por meio de nota, o shopping envolvido no evento, afirmou que está monitorando a situação e espera uma manifestação pacífica. A BM, órgão responsável pelo policiamento, afirmou que também analisa a situação através do seu departamento de inteligência.

 

Já sobre qualquer tipo de atuação, o responsável pelo policiamento na capital destacou que a corporação não pode atuar dentro de locais privados como é o caso do shopping.

 

No entanto, o Coronel João Diniz Godoi destacou que, em caso de registro de crime, os brigadianos estarão prontos para atuar.

Além desse rolezinho, pelo menos outros dois eventos estão marcados para ocorrer nos próximos dias em Porto Alegre e no Vale dos Sinos.