Rádio Bandeirantes
Rádio BandNews FM 99.3
Rádio Ipanema FM 94.9
Canal Você
Tamanho de fonte
Atualizado em segunda-feira, 20 de março de 2017 - 13h44

Crime de abigeato cresce no Estado

Farsul acredita que crimes ocorrem devido empresas e propriedades rurais serem distantes dos centros urbanos

A Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul calcula que mais de DEZ mil casos de abigeato tenham ocorrido no Estado somente em 2016. Isso significa um crescimento de 10% em relação a 2015. Para combater este crime, a entidade tem atuado em parceria com a Polícia Civil e a Brigada Militar, onde uma força tarefa vem sendo realizada. Mesmo com medidas sendo feitas, o presidente da Comissão de Assuntos Fundiários da Farsul, Paulo Ricardo de Souza Dias, relata as dificuldades em conter este tipo de crime.

 

“Primeiro é uma questão histórica, segundo é uma questão financeira. Essas empresas rurais são afastadas dos centros urbanos, onde se concentra a ação da força pública, o que facilita a prática da ação de abigeato”

 

O subcomandante Geral da Brigada Militar, coronel Mário Ikeda, afirma que as características do crime são diferentes. Ele conta como a ação é feita pela brigada.

 

“É necessário, primeiro, uma ação de inteligência para que possamos identificar os locais e segundo, constituir patrulhas para que elas possam reprimir essas ações”

 

Além da parceria com as polícias civil e militar, a Farsul conta com o apoio de sindicatos e associações. Conforme a entidade, a situação que mais preocupa atualmente são as do município de Santa Maria e da região de Bagé, que contempla as cidades de Aceguá e Candiota, onde o crime atingiu o índice de 20 % em 2016.