Rádio Bandeirantes
Rádio BandNews FM 99.3
Rádio Ipanema FM 94.9
Canal Você
Tamanho de fonte
Atualizado em quinta-feira, 20 de abril de 2017 - 17h55

Vereadora suplente é repreendida por camiseta no plenário

O vereador Valter Nagelstein defende o uso do traje passeio completo, determinado pela regra da casa
Vereadores Professor Alex Fraga e Karen Santos / Leonardo Contursi/CMPA Vereadores Professor Alex Fraga e Karen Santos Leonardo Contursi/CMPA

Em discurso de posse nesta quarta-feira, a vereadora suplente do PSOL Karen Santos, que substituía Fernanda Melchionna, vestia uma camiseta com estampa do líder do movimento negro Malcom X. O traje, apesar de simples, gerou polêmica na Câmara Municipal de Porto Alegre.

 

Após a fala da vereadora, o peemedebista Valter Nagelstein, que presidia a sessão, utilizou seu tempo de tribuna para reforçar a obrigatoriedade do uso de traje passeio completo. Para os homens, significa o uso de terno e gravata, mas não haveria especificação para as mulheres, de acordo com Santos. A vereadora acredita que a fala tenha sido uma resposta ao seu discurso de posse.

 

“A presença de uma mulher, negra e com camiseta do Malcon X impacta esta casta política gaúcha. É uma forma de distinção de classes, é dizer que para ocupar um lugar assim na nossa sociedade, é preciso de vestir de uma determinada forma. Eu me nego”, disse a suplente.

 

O vereador rebate, alegando que deve defender o decoro parlamentar e seu determinado traje, considerando até uma "falta de respeito" a utilização da camiseta. Para Nagelstein, seria um atentado à democracia romper com a norma de vestimenta. “Eu estava presidindo a sessão, a única coisa que fiz foi cumprir minha obrigação”, completou ele.

 

Para ambos os parlamentares, há outros assuntos mais importantes para serem tratados na Câmara de Vereadores. No entanto, eles também concordam que o tema precisa ser debatido em plenário. A vereadora Karen Santos deixou seu mandato suplente na Câmara nesta quinta-feira.