Rádio Bandeirantes
Rádio BandNews FM 99.3
Band TV
Terraviva
Tamanho de fonte
Atualizado em segunda-feira, 20 de março de 2017 - 16h57

Dívida com a união é tema de debate entre estado e deputados

A bancada Gaúcha na Câmara dos Deputados quer participar mais do processo de negociação
José Ivo Sartori se reuniu com a bancada gaúcha / Luiz Chaves/Palácio Piratini José Ivo Sartori se reuniu com a bancada gaúcha Luiz Chaves/Palácio Piratini

O Governador José Ivo Sartori recebeu no Palácio Farroupilha, deputados federais da bancada gaúcha para debater, entre outros temas, a renegociação da dívida que o estado possui com a União.

 

O deputado Gerônimo Goergen, do PP, disse que o atual formato do reajuste é prejudicial ao estado. Segundo ele, o governo do estado também está ciente disto e deve negociar alterações no projeto.

 

“Fica muito claro, ainda mais depois da conversa com o governador e com o secretário da fazenda, que ela não é boa. Eu vinha há mais tempo alertando, que vamos empurrar o problema para frente e a dívida vai ficar cada vez maior. Em um primeiro momento o governador teve uma reunião com as bancadas, e ele entendia que haveria uma redução a dívida, e hoje ela interfere muito na autonomia do estado”, completou Georgen.

 

Três pontos da atual formatação deste reajuste são contestados pelo governo gaúcho: a retirada das ações no STF sobre o valor da dívida, a equiparação de carreiras junto à União e novas iniciativas fiscais, que impedem a concessão de novos benefícios.

 

Goergen revela também, que o próximo passo será uma ação conjunta entre o Governo Estadual e a Bancada Gaúcha da Câmara, para buscar estas mudanças no projeto para que ele possa enfim, ser votado.

 

“No final da reunião ficou combinado que devemos fazer uma ação do governo com a bancada, e nós devemos ter uma conversa antes da votação do projeto do ajuste fiscal. Se é para votarmos primeiro para depois aderir, vamos estar inviabilizando a adesão do RS naquilo que for bom. Vamos ter que negociar o projeto melhor, antes que ele seja votado, para criar condições do estado aderir”, disse o deputado.

 

A dívida atual do estado com a União, é de R$ 57 bilhões. O estado alega já ter pago R$ 25 bilhões desta dívida, mas ainda há uma discussão entre governos estaduais e federais para definir este valor já abatido. As ações desta pauta correm no Supremo Tribunal Federal.