Rádio Bandeirantes
Rádio BandNews FM 99.3
Band TV
Terraviva
Tamanho de fonte
Atualizado em segunda-feira, 17 de julho de 2017 - 09h38

Conciliação entre Imperadores e MP pode acontecer

Escola está com sua quadra interditada por descumprir regras de TAC
A escola é atual campeã do Carnaval de Porto Alegre / Google Street View A escola é atual campeã do Carnaval de Porto Alegre Google Street View

A Promotora de Justiça do Meio Ambiente, Ana Maria Marchezan, concedeu entrevista ao programa Band Folia, manifestando sua posição a respeito da interdição da quadra da escola Imperadores do Samba, atual campeã do carnaval porto alegrense.

 

A promotora explica que após reclamações de moradores da região pelo barulho causado nos eventos, foi firmado um Termo de Ajustamento de Conduta, explicitando à escola, algumas condições para a realização de seus eventos. Além da definição de horários e datas ficou acordado que só era permitido a realização de festas ligadas ao samba e ao carnaval.

 

Entretanto, de acordo com a promotora, algumas regras foram desrespeitadas pela escola. Por isto, a interdição.

 

“Durante um bom tempo a coisa andou bem com as escolas ali situadas, este ano começaram a pipocar reclamações, especialmente contra a Imperadores do Samba. Descobrimos através de um levantamento que a Escola descumpria a clausula, realizando eventos sem relação com o carnaval e passando do horário permitido”, diz a promotora.

 

Ela explicou que não pretende tirar a escola do local, ou manter a interdição de maneira definitiva. Uma audiência já está marcada para buscar uma reconciliação e pode ser o retorno da escola para a sua quadra.

 

“Nós não queremos deixar qualquer entidade carnavalesca, associativa, que tem uma função bacana na sociedade fechada. Eu acredito que podemos tentar reabrir um diálogo”, diz Ana Maria.

 

Na entrevista, Ana Maria ainda ressaltou que outras escolas estão descumprindo algumas regras, o que pode causar outras interdições. Ela destaca que o Ministério Público seguirá atuando para que as escolas não usem suas quadras, que são espaços concedidos pela Prefeitura, como salões de festas comerciais.