Rádio Bandeirantes
Rádio BandNews FM 99.3
Band TV
Terraviva
Tamanho de fonte
Atualizado em segunda-feira, 17 de julho de 2017 - 11h29

Preço das gasolinas baixa nos postos em Porto Alegre

Valor do combustível fica mais em conta após alteração na política de valores da Petrobras
A nova política de redução nos preços foi anunciada em junho / Marcelo Camargo/Agência Brasil A nova política de redução nos preços foi anunciada em junho Marcelo Camargo/Agência Brasil

A nova política de preços estabelecida pela Petrobras a partir deste mês de junho para os combustíveis já tem interferido nos preços e movimentos dos postos de combustíveis da capital.

 

A nossa reportagem fez um levantamento nos preços das gasolinas comum e aditivada, em diversos postos de Porto Alegre. A média destes oito postos averiguados tem a Gasolina Comum custando R$ 3,53 o litro. Em todos eles, os preços baixaram durante a semana. Os preços informados por funcionários dos estabelecimentos era de R$ 3,64 antes da virada do mês. Em alguns postos, o preço chegou a baixar mais de 20 centavos o litro.

 

Isto aumentou a movimentação dos postos de acordo com o frentista Wagner Silva

 

“O movimento aumentou porque o pessoal busca a qualidade no preço, a baixa do valor aumentou nosso movimento sim”, diz o frentista.

 

O motorista de Cabify, Ubirajara Fernandes, relata que mesmo que os preços tenham reduzido, Porto Alegre ainda tem a gasolina muito cara.

 

“Baixou bastante, mas Porto Alegre segue tendo um preço elevado. Em canoas e Novo Hamburgo a diferença é gritante, lá deve estar R$ 3,05”, diz o motorista.

 

Também motorista de Cabify, Cleber Silva afirma que mesmo com o alto preço, que diminuiu o que importa é a credibilidade e a confiança no posto.

 

“Eu prefiro ficar em só um posto, eventualmente trocar. Não me preocupa o preço em sim, mas a qualidade”, explica Cleber.

 

A nova política de redução nos preços foi anunciada em junho. A decisão de repasse destes ajustes ao consumidor é dos próprios comerciantes.  Foi dado uma maior liberdade pela Petrobrás para que a área de marketing e comercialização da empresa reajuste as cotações na refinaria de forma mais frequente, inclusive diariamente. Desde então, o preço dos combustíveis já foram alterados cinco vezes.