Rádio Bandeirantes
Rádio BandNews FM 99.3
Band TV
Terraviva
Tamanho de fonte
Atualizado em quarta-feira, 13 de setembro de 2017 - 17h02

Audiência Pública debate aumento de tarifa de pedágio da EGR

Deputado Tarcísio Zimmermann participou de reunião e acredita que não há necessidade
EGR é responsável por 14 praças de pedágio no estado / Pedro Revillion/Arquivo Palácio Piratini EGR é responsável por 14 praças de pedágio no estado Pedro Revillion/Arquivo Palácio Piratini

Há dez anos sem reajuste, a tarifa dos pedágios das 14 praças de abrangência dos 900 km de rodovias estaduais acumula defasagem de 81% a 84%, conforme o presidente da Empresa Gaúcha de Rodovias, Nelson Lídio Nunes, divulgou nota.

 

Para o Deputado Estadual, Tarcísio Zimmermann (PT), a história não é bem assim. Durante audiência pública, o assunto de aumento de tarifa foi debatido com grande participação de prefeitos e vereadores de cidades que têm pedágios.

 

 “A EGR é uma empresa lucrativa, sem déficit. Além disso, não tem dados para poder justificar a necessidade do aumento dos pedágios. Ela mostra muito pouca disposição para o diálogo”, diz Zimmermann, que garante que a empresa não está defasada. Ainda segundo ele, esse aumento na tarifa seja para atrair a iniciativa privada. “Talvez seja uma estratégia do governo para tornar estar praças mais atrativas para a iniciativa privada”, ressalta.

 

Mesmo com saldo de R$ 60 milhões para investir, a questão tarifária preocupa a direção da EGR, segundo nota divulgada.  Os cálculos apontam para a defasagem tarifária em torno de 81% a 84%.

 

A EGR foi criada em 2012, e administra estradas estaduais que possuem pedágios, são 14. A arrecadação no ano passado passou de 169 milhões de reais, o lucro foi de 13 milhões. A despesa principal da empresa, é em manutenção e conservação de vias, gastos mais de R$ 70 milhões.