Rádio Bandeirantes
Rádio BandNews FM 99.3
Band TV
Terraviva
Tamanho de fonte
Atualizado em terça-feira, 14 de novembro de 2017 - 16h46

Ex-diretores do Badesul deverão devolver R$ 40 milhões

Determinação veio do MPC-RS. O montante foi emprestado para a IESA Óleo & Gás

O procurador-geral do Ministério Público de Contas do Estado, Geraldo Costa Da Camino, emitiu um parecer determinando que seis ex-diretores do Badesul Desenvolvimento devolvam a quantia de R$ 40 milhões que foram creditados, entre 2012 e 2013, em três parcelas, para a IESA Óleo & Gás S/A, envolvida no esquema da Lava Jato. Os recursos seriam destinados à construção de uma fábrica para a produção de módulos para plataformas de petróleo da Petrobrás.

 

Após o prazo de 12 meses de carência, a empresa não efetuou o pagamento ao banco, que é vinculado ao governo do Rio Grande do Sul. Uma renegociação da dívida foi realizada e, mais uma vez, as pendências não foram honradas.

 

Segundo Da Camino, a equipe de auditoria constatou várias irregularidades em todas as fases das transações do Badesul com a IESA, como: a análise inadequada dos riscos na concessão do empréstimo;/ deficiente verificação da situação econômica do grupo INEPAR S/A Indústria e Construções, responsável pela IESA; além de renegociação sem nova e efetiva análise de crédito.

 

Além de fixar dívida no valor de R$ 40 milhões a seis ex-diretores do Badesul, o Ministério Público de Contas determina que a atual gestão do banco adote as medidas judiciais necessárias para a decretação da indisponibilidade dos bens de Lindamir Teresinha Verbiski, Luís Alberto da Silva Bairros, Marcelo de Carvalho Lopes, Mario Fernando Vargas Oliveira e Pery Francisco Sperotto Coelho.

 

 

O Badesul foi contatado pela equipe de reportagem, que segue aguardando um posicionamento do banco sobre o parecer.