Rádio Bandeirantes
Rádio BandNews FM 99.3
Band TV
Terraviva
Tamanho de fonte
Atualizado em terça-feira, 13 de fevereiro de 2018 - 13h33

Busca por criminosos em Bento Gonçalves completa uma semana

Até o momento, quatro homens foram presos
 / Divulgação Divulgação

Um grupo de 80 policiais militares segue em busca dos criminosos que assaltaram um carro-forte em Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha, na última terça-feira (6). O cerco, que já dura uma semana, é mantido em um raio de 20 km entre os municípios de Monte Belo do Sul e Santa Tereza, onde as autoridades acreditam que os três bandidos que seguem foragidos possam estar escondidos nas parreiras e nos matos.

 

O último rastro dos foragidos foi a 00h00 de segunda-feira (12), quando os policiais cercaram uma casa onde estava um dos criminosos, mas ele conseguiu fugir. Durante a fuga não houve confronto e o assaltante, inclusive, deixou roupas para trás na residência localizada em Monte Belo do Sul a cerca de 1 Km do local onde ocorreu um confronto entre os bandidos e a Brigada Militar no dia do assalto.

 

O comandante da 1ª Companhia do 3º Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas de Bento Gonçalves, capitão Diego Caetano, detalha como tem sido feita a operação: “As equipes estão preparadas para entrar em incursões em locais que a gente suspeita que eles possam estar. Verificamos casa abandonadas, parreiras e matos”, relata.

 

A polícia já trabalha com hipóteses, como explica o capitão. “Não tenho a identificação, só possíveis suspeitos. Estamos trabalhando com hipóteses, montando o quebra-cabeça”.

 

Para o capitão, o clima é de tensão entre os moradores de Monte Belo do Sul e Santa Tereza.

 

“Todos vivem a vida de interior, né. Estão na época da colheita da uva, trabalhando em meio a movimentação policial e a tensão de que se repitam os confrontos”, pontua o capitão.

 

Os trabalhos realizados contam com o auxílio do 1° Batalhão de Operações Especiais e da Polícia Rodoviária Federal. Nesta terça (13), o efetivo foi reforçado pelos batalhões de Caxias do Sul, Vacaria e Farroupilha. O cerco será mantido até que haja suspeita de criminosos nos municípios da região.