Rádio Bandeirantes
Rádio BandNews FM 99.3
Band TV
Terraviva
Tamanho de fonte
Atualizado em terça-feira, 13 de fevereiro de 2018 - 16h59

Diminui o número de jovens que dirigem embriagados

Pesquisa realizada pela Fundação Thiago Gonzaga revela mudança de comportamento em relação à mistura de álcool e direção

Oito em cada dez jovens porto-alegrenses deixaram de considerar a possibilidade de dirigirem até as festas da Capital. É o que aponta uma pesquisa realizada pela Fundação Thiago Gonzaga, que revela a rejeição dos entrevistados pela mistura entre álcool e direção.

 

Os 450 entrevistados apontaram ônibus, caronas e transportes particulares - como os aplicativos - como alternativas. A presidente da Fundação, Diza Gonzaga, comemorou os resultados obtidos nas entrevistas: “É uma combinação explosiva: 70% dos acidentes com morte tem alcoolemia positiva. E ainda bem que os jovens estão buscando alternativas para não fazerem mais essa combinação”.

 

Apesar do indicativo positivo, a situação ainda preocupa. Segundo a mesma pesquisa, 46% dos jovens admitiram já terem dirigido embriagados em algum momento de suas vidas.

 

Segundo Diza Gonzaga, este número pode ser visto como um reflexo da falta de opções de transporte nas madrugadas de Porto Alegre. “A pesquisa está revelando que os jovens faziam isso por falta de opção na saída de uma festa. Na madrugada, ainda não temos opções de transporte com qualidade. Agora, com a vinda dos aplicativos, eles têm essa opção”, afirma.

 

Ainda de acordo com Diza, é possível perceber uma mudança cultural dos jovens em relação ao álcool: “Em 1996, quando fazíamos o teste do bafômetro – numa época que não existia Lei Seca e a polícia nem tinha bafômetro –, os jovens que tiravam o mais alto teor eram festejados como o heróis da turma. Hoje, no teste do bafômetro, o cara que mostra a chave do carro e zera é o herói”.

 

A Fundação Thiago Gonzaga foi criada em 1995, após a morte do filho de Diza em um acidente de trânsito na Capital gaúcha.