Rádio Bandeirantes
Rádio BandNews FM 99.3
Band TV
Terraviva
Tamanho de fonte
Atualizado em quarta-feira, 2 de maio de 2018 - 20h36

POA prepara licitação para dar continuidade à Tapa-Buracos

Ouvintes e telespectadores do Grupo Bandeirantes colaboraram enviando fotos de buracos na cidade para a campanha Buracômetro
O ouvinte Gastão enviou fotos de buracos na rua 25 de fevereiro  / Gastão Wagner O ouvinte Gastão enviou fotos de buracos na rua 25 de fevereiro Gastão Wagner

Retomada emergencialmente no último dia 20, após aproximadamente quatro mil reclamações, a Operação Tapa-Buracos agora depende de uma nova licitação para dar continuidade aos reparos em Porto Alegre.

 

Em sete dias úteis de trabalho, de 20 ao dia 30 de abril, 27 ruas e avenidas da Capital foram consertadas. Nas avenidas Bento Gonçalves e Ipiranga, 100% dos buracos foram abrangidos. As equipes atuam também na Protásio Alves, Borges de Medeiros, Loureiro da Silva e outras principais vias de Porto Alegre.

 

O Secretário de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, Luciano Marcoantônio, destaca que a prioridade da operação é consertar as ruas mais movimentadas da capital gaúcha ou que apresentam risco aos condutores.

 

“Nós estamos priorizando buracos que estão prejudicando as vias de maior fluxo de veículos e os buracos que podem gerar algum acidente. Essa é nossa prioridade, é essa a missão que o governo Marchezan e que o vice Paim nos passou: atender o que é mais emergencial e é isso que nós estamos fazendo”, afirma Marcoantônio.

 

Para os consertos, a prefeitura utiliza o Concreto Betuminoso Usinado Quente: uma mistura de Cimento Asfáltico de Petróleo (CAP), com britas e areia. O material utilizado nesta etapa foi adquirido de forma emergencial pelo executivo, mas uma licitação para novas compras deve ocorrer em maio:

 

“Estamos com o concreto quente pelo contrato emergencial e isso nos deu 200 toneladas, e depois que entra brita e areia isso nos dá 3,300 mil toneladas. É um bom material, mas em maio temos uma licitação adequada a nova política de reajuste da Petrobras, de acordo com um termo que se chama reequilíbrio que nos dá 1500 mil toneladas de CAP que é em torno de 23 mil em concreto quente”, explica o secretário.

 

A Operação Tapa Buracos é recorrente em Porto Alegre. O secretário destaca ainda que, para isso, é necessário que Executivo garanta as verbas para a compra de cimento asfáltico.

 

“Nos últimos cinco anos nós conseguimos, a Prefeitura, investir em média 17 mil toneladas de concreto quente nas operações Tapa Buraco por ano. O ideal é 20 mil. Nesse contrato emergencial nós temos 3,300 mil, aproximadamente. Com este contrato de maio com mais 23 mil, nos dá uma margem boa de material”.

 

A nova licitação está sendo preparada pela equipe técnica da Procuradoria Geral do Município e pela Secretaria da Fazenda de Porto Alegre, a fim de se adequar às novas regras da Petrobrás, que fornece matéria prima para as obras. Conforme anunciado pela Secretaria de Infraestrutura e Mobilidade, a Operação Tapa Buracos que está em andamento deve apresentar um balanço das atividades todas as terças-feiras.

 

Ouvintes e telespectadores pode ajudar a Band RS na caça aos buracos participando da campanha Buracômetro. Mande sua foto de buraco para os canais de interatividade da Rádio Bandeirantes (51) 9 9366 0949 e Rádio Band News (51) 9 9411 0993 e também fotos e vídeos para a Band TV pelo (51) 99224.1220.