Tamanho de fonte
Atualizado em segunda-feira, 11 de junho de 2018 - 19h58

Aumenta 1,2% no preço dos produtos da cesta básica

 / Jefferson Henrique Jefferson Henrique

Uma pesquisa feita pelo Nupes, Núcleo de Pesquisas Econômico Sociais da Universidade de Taubaté, apontou aumento de 1,2% por cento na cesta básica da família de quatro cidades do Vale do Paraíba, usando como base os meses de maio e abril.

 

 

 

 

 

De acordo com a pesquisa divulgada nesta segunda-feira, na primeira semana de maio, o quilo da batata era comercializado em média a R$2,80. Mas durante a greve dos caminheiros o valor chegou a R$4,45, uma alta de quase 59%.

 

 

Outro produto que teve grande variação foi o tomate, com 29,14% de aumento, tendo um aumento de aproximadamente R$1,55 no fruto.

 

 

José Carlos é um dos vendedores de frutas e legumes no Mercado Municipal de Taubaté e acredita que em breve os preços vão se estabilizar. “A greve dos caminhoneiros fez com que tudo aumentasse. Acho que com o tempo os preços vão melhorar”, comenta o comerciante.

 

 

Na banca de José, a variação do preço da cebola chegou a 52,45%. Porém, um dos motivos do aumento deste produto é o período de entressafra. Já o frango, teve alta de 22,88% no preço.

 

 

No levantamento, o preço da cesta básica disparou em maio. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, as maiores altas foram de 1,95% em Caçapava, 1,3 % em São José dos Campos, 1,02% em Campos do Jordão e 0,51% em Taubaté.

 

 

O economista Edson Trajano explicou que há três motivos para a crescente dos preços. “ É importante frisar que vários produtos alimentícios não estão na época de colheita; a greve dos caminhoneiros também a atrapalhou a economia nacional e regional; a desvalorização da moeda nacional perto das estrangeiras”, explica o Doutor em economia.