Cerveja também pode funcionar como remédio, diz estudo

Especialistas norte-americanos descobriram que a bebida contém um componente capaz de reduzir a pressão arterial

A cerveja também pode funcionar como um remédio. Pelo menos é o que novas pesquisas feitas por uma equipe de cientistas da Universidade de Oregon (EUA), publicada na revista Scientific Reports, concluíram após realizar um estudo chamado o “melhor da história”.

Os especialistas americanos descobriram que um componente do lúpulo chamado xanthohumol, que é encontrado em altas concentrações de cerveja, pode reduzir a pressão arterial e os níveis de obesidade, além de ajudar a prevenir diabetes.

Para chegar a esta conclusão, os especialistas realizaram um experimento em que alimentaram ratos obesos com produtos gordurosos, fundamentais no desenvolvimento da obesidade.

Procedimento

Mais tarde, os cientistas da Universidade de Oregon trataram os roedores com dois derivados de xanthohumol, o que os fizeram manifestar baixos níveis de resistência à insulina (causador da diabetes tipo 2) e leptina (o que causa fome no organismo).

De acordo com os cientistas, isso fez com que os ratos comessem menos, então eles também reduziram o consumo de gordura. 

Em 2016, um grupo de cientistas chineses já havia concluído que a cerveja ajuda a proteger células cerebrais de doenças neurodegenerativas como a doença de Alzheimer e Parkinson.

Compartilhar

Deixe seu comentário