Cometa 16 vezes mais brilhante estará visível a olho nu em agosto

Com 260.000 km de diâmetro, quase o dobro da largura de Júpiter, fenômeno fará a primeira visita aos planetas no dia 16

Após entrar em erupção no dia 2 de julho, um cometa maior que o esperado e 16 vezes mais brilhante está cada vez mais próximo da Terra. Segundo o portal Space Weather, o fenômeno pode se tornar visível a olho nu em agosto.

Fotos registradas pelo astrônomo amador austríaco Michael Jäger nas últimas horas do dia da explosão mostram o inchaço da atmosfera antes se romper. Conforme divulgou Space Wheater, de acordo com Jäger, a nuvem de gás do cometa tem 260.000 km de diâmetro – quase o dobro da largura de Júpiter – o maior planeta do Sistema Solar.

Descoberto pela primeira vez em 23 de setembro de 2017 pelo telescópio Pan-STARRS (Survey Telescope e Rapid Response System), no Havaí, o cometa passou a cair da nuvem de Oort - bolha teórica de detritos de gelo - em direção ao Sol.

Exposição solar

Por ser a primeira visita do cometa ao planeta Terra, ainda não é possível saber qual será a reação da nuvem de Oort ao se deparar com o Sol no dia 16 de agosto, para quando está previsto a chegada do PANSTARRS (C / 2017 S3).

Estimativas do brilho do cometa apontam poucas chances dele ser visto a olho nu em locais com céu escuro. No entanto, a possibilidade será maior caso ocorra outras explosões com a chegada do fenômeno.

Compartilhar

Deixe seu comentário