Tamanho de fonte
Atualizado em terça-feira, 14 de março de 2017 - 17h31

Presidente da Abear classifica como equivocada liminar do MP SP

Decisão barrou cobrança pelo despacho de bagagens
Eduardo também criticou avaliação de órgãos de defesa do consumidor / José Cruz/Agência Brasil Eduardo também criticou avaliação de órgãos de defesa do consumidor José Cruz/Agência Brasil

O presidente da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear), Eduardo Sanovicz, classifica como "completamente equivocada" a avaliação do Ministério Público Federal de São Paulo de que a cobrança pelo despacho de bagagens "fere os direitos do consumidor e levará à piora dos serviços mais baratos prestados pelas empresas."

Uma ação movida pelo MP resultou numa liminar concedida pela Justiça, nessa segunda-feira (14), impedindo o início da cobrança a partir de hoje.

Em entrevista ao programa BandNews São Paulo, Eduardo Sanovicz afirma que os preços das passagens caem continuamente há 15 anos. “Com esta nova regra, abre-se possibilidade de preços mais baratos.” Escute o trecho da entrevista: 
 


O presidente da Abear diz, ainda, que o setor no Brasil é muito competitivo, o que deve garantir a queda nos valores para quem não despachar.

Ele afirma que órgãos de defesa do consumidor que criticam a medida estão também equivocados, porque se baseiam em um modelo de aviação que era típico dos anos 70, quando pouca gente voava. Escute a afirmação de Eduardo Sanovicz: 
 


Leia também:
Latam vai cobrar R$ 50 para despachar bagagem
 
Gol: cobrança de bagagem não garante menor preço