Tamanho de fonte
Atualizado em quarta-feira, 16 de novembro de 2011 - 10h10

Censo: metade da população ganha até R$ 375

Valor é inferior ao salário mínimo pago em 2010

Apesar da melhora dos índices econômicos e sociais dos últimos anos, o estudo divulgado nesta quarta-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) revelou que metade da população ganha menos que um salário mínimo por mês. 

 

Dados do Censo Demográfico 2010 mostram que, na média, o brasileiro ganha mensalmente R$ 668, mas na prática metade da população tem renda de até R$ 375. Outros 25% ganham menos ainda e o valor não passa de R$ 188. A análise levou em consideração o salário mínimo pago em 2010, cujo valor era R$ 510.

 

Os índices de pobreza ficam mais evidentes nas cidades com população de 10 mil a 50 mil habitantes. Nestes municípios, a proporção de pessoas que vivem com até R$ 70 por mês é de 13,7%, o dobro da média nacional, que fica em 6,3%.

 

Nos municípios com mais de 500 mil habitantes, menos de 2% da população tem renda mensal de R$ 70 e pelo menos 25% recebem um salário mínimo.

 

Já nas cidades rurais, os índices revelam mais desigualdade social. Pelo menos 21% dos habitantes recebe até R$ 70 por mês e outros 66% vivem com metade de um salário mínimo.

 

Sul e Sudeste têm a melhor média salarial

 

Mantendo uma tendência histótica no país, municípios das regiões Sul e Sudeste apresentantam os melhores indíces de renda per capita. 

 

Florianópolis, em Santa Catarina, tem a média salarial mais alta do Brasil, com R$ 1.573, sendo que metade da população recebe até R$ 900. Seguida da capital catarinense, o Censo indica Vitória, no Espírito Santo, cujos salário chega, em média, a R$ 1.499.

 

E ainda:

 

> Homens ganham 42% mais que as mulheres

> Maioria de analfabetos é do Nordeste

> População preta e parda é maioria