Tamanho de fonte
Atualizado em terça-feira, 23 de maio de 2017 - 14h04

Vestibulando tem de se preparar para maratona literária

Ficha de leitura é essencial para dar conta de tantos livros
Para quem for prestar mais de uma prova, a lista de livros obrigatórios aumenta consideravelmente / Unsplash/Divulgação Para quem for prestar mais de uma prova, a lista de livros obrigatórios aumenta consideravelmente Unsplash/Divulgação

A maratona de estudos para quem vai prestar o vestibular inclui a leitura de obras literárias. Se o estudante for fazer mais de uma prova, a lista aumenta consideravelmente, já que os números variam e os títulos nem sempre são os mesmos em provas diferentes. Por exemplo, enquanto a Fuvest pede nove livros, a Unicamp pede 12, e apenas O Cortiço, de Aluísio de Azevedo, está nas duas listas este ano.

Para facilitar a compreensão de tantas informações, o fichamento de leitura torna-se uma ferramenta essencial. “Não podemos esquecer que, mais que uma disciplina, Literatura é arte e as obras são feitas de subjetividades, então o fichamento serve para parametrizar seus dados objetivos”, diz Danislau, professor de Literatura do Cursinho CPV.

O fichamento é mais do que um simples resumo. Além de ser uma resenha da história em si, ele obriga o aluno a fazer várias ligações entre o texto e as aulas de teoria literária, que falam da história e todas as suas estéticas.

Veja abaixo os itens que, de acordo com o professor Danislau, são indispensáveis na análise de um livro em prosa:

Narrador

Conta a história em primeira ou em terceira pessoa? É protagonista ou testemunha? É onisciente ou observador?

Tempo
Em qual período histórico a história acontece? Como era a sociedade? Quais eram as tensões da época?

Espaço
Qual o ambiente da história? É um simples cenário, onde os personagens desfilam, ou tem papel ativo, como um desafio a ser superado?

Enredo
O que o autor quer contar? Qual a linha objetiva da história e quais os aspectos subjetivos? Qual é a ideologia que está por trás da sociedade da época que está figurada na obra?

Linguagem

Como a história está sendo contada? Quais são os recursos linguísticos escolhidos pelo autor?

Estética
Qual a ligação da obra dentro das estéticas estudadas na teoria literária? Qual é a singularidade desta obra frente às outras inseridas no mesmo contexto histórico?

A análise da obra fica mais rica se, em cada um dos itens, o estudante colocar trechos que exemplificam suas observações. Além do fichamento, o aluno pode fazer um diário de leitura. “Anotando as experiências que a leitura proporcionou, o aluno entra no campo do autoconhecimento”, diz Danislau. Isso porque nesse registro o leitor, além de escrever sobre os sentimentos causados pela obra, pode fazer ligações com outras referências pessoais, quadros, filmes ou músicas, que, de alguma forma, lembram algum aspecto do livro. “É quando a estética extrapola a literatura para permear outras formas artísticas”, fala Danislau.

Você sabia?
Leitura de noticiosos faz parte dos estudos