Tamanho de fonte
Atualizado em quinta-feira, 13 de outubro de 2011 - 17h53

Fazer provas antigas do Enem ajuda candidatos

Professor Marco Fisbhen, diretor geral do portal Descomplica, dá algumas dicas para quem vai fazer a prova nos dias 22 e 23
Prova do Enem é longa, por isso, estudantes devem relaxar na véspera do exame, diz professor  / Daniel Iglesias/AE Prova do Enem é longa, por isso, estudantes devem relaxar na véspera do exame, diz professor Daniel Iglesias/AE

Nos próximos dias 22 e 23 deste mês, os candidatos inscritos para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) vão realizar a prova. No primeiro dia do exame, os candidatos farão as provas de ciências humanas e suas tecnologias e ciências da natureza e suas tecnologias. Já no domingo, 23, serão realizadas as avaliações de linguagens, códigos e suas tecnologias, além da redação e prova de matemática e suas tecnologias.

Para o professor de física Marco Fisbhen, diretor geral do portal Descomplica, “a primeira grande dica para quem vai fazer o exame é conhecer o modelo da prova. É muito diferente do que a maioria dos estudantes está acostumada”. Segundo Fisbhen, uma forma de fazer isso é fazendo as provas dos anos anteriores.

Ainda de acordo com o especialista, o Descomplica disponibiliza gratuitamente as últimas edições do exame para download, com todos os gabaritos em vídeo. Ainda segundo o professor, “é importante que na reta final os alunos não fiquem perdidos em que estudar. O Enem costuma cobrar conteúdos relacionados ao cotidiano”, explica.

"Um pouco de muita coisa"

Ele esclarece ainda que a prova é de interpretação, por isso, o estudante deve conhecer um pouco de cada matéria para poder entender as questões. Por isso, nesta reta final antes da prova, o professor aconselha que o candidato não se foque em nada.

“É uma prova muito abrangente, por isso, a palavra-chave agora é não focar em nenhuma matéria específica”, ensina. O ideal é “fazer um plano bem rápido, nessa uma semana e meia, colocar no papel os temas que não ele não tem conhecimento nenhum e procurar saber um pouco sobre ele. O importante é saber um pouquinho de muita coisa”, completa.

Além disso, estudar bastante é uma das recomendações. Para o professor, o tempo mínimo diário de estudo nesses dias é de, no mínimo, três horas diárias. Segundo ele, “é claro que não deve estudar 20 horas por dia, mas ninguém vai se arrepender de estudar bastante nessa reta final”.

Para a redação, o professor aconselha praticar. Nesses últimos dias ele aconselha que o candidato faça pelo menos três redações. “Fazer redação demora uma hora, dá trabalho e por isso alguns alunos não produzem antes. Embora o tema seja diferente para cada uma, a estrutura é a mesma. Se ele não fizer isso, na hora terá muita dificuldade e vai gastar mais de uma hora – que é o tempo máximo que deve ser gasto para não atrapalhar outra disciplina”, explica.

Véspera

Um dia antes da prova, o “ideal é que em algum momento o estudante faça uma atividade que o deixe mais relaxado. Tente se concentrar e se acalmar. A prova é uma maratona, muitos dias com muitas horas – são cinco horas seguidas sentado em uma cadeira, fazendo prova. Por isso, é importante relaxar um dia antes”, aconselha o professor.

Ainda segundo Fisbhen, “no dia não faz mal estudar, desde que não deixe o aluno mais tenso. Mas na noite da véspera é momento de descansar”, reforça.

Dia do exame

Para o dia do exame, o grande conselho do professor é começar com a redação. “Tem alguns alunos que fazem o texto por partes, isso não funciona. Para a redação o aluno precisa estar concentrado e fazê-la de uma vez só”, ensina. Depois disso, partir para as questões, resolvendo-as na ordem.

Outra grande dica do professor é não perder muito tempo nas questões difíceis. Como são muitas questões, “existem muitas que são facílimas”. A dica é “não perder tempo nas mais complicadas e priorizar as fáceis. Sentiu um pouco de dificuldade, pula. Não precisa demorar muito para pular. Pois no lugar de uma difícil, dá para fazer três ou quatro fáceis”, sugere Fisbhen.

Além disso, ele sugere que o estudante leve água. “Beber água na mesa para não perder tempo, se tiver que ir ao banheiro não tem jeito. Mas beber água na mesa, dar um break de um minuto, uma esticada, é o ideal”, disse. Segundo Fisbhen, para quem gosta de comer durante a prova o chocolate também pode funcionar como um estimulante. “Não considero uma grande dica, mas não é contraindicado”.