band.com.br

Tamanho de fonte
Atualizado em quarta-feira, 12 de setembro de 2012 - 11h18

Cursos técnicos estão em alta

O curso técnico garante um aumento considerável do salário quando o profissional ganha experiência no mercado
Alunos de curso técnico em mecatrônica trabalham em oficina do Senai / Renato Stockler / Folhapress Alunos de curso técnico em mecatrônica trabalham em oficina do Senai Renato Stockler / Folhapress

 Um diploma de nível técnico pode proporcionar salários mais altos do que um de nível universitário, de acordo com pesquisa feita em 18 Estados pelo Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial).

 

Confira outras notícias do Metro São Paulo desta quarta-feira

 

Segundo o estudo, a remuneração média de profissionais em começo de carreira em 21 áreas técnicas é de R$ 2.085. Em São Paulo, o salário médio é de R$ 2.838, valor que supera o ganho de analistas de sistemas e de desenhistas industriais formados em universidades.

 

Em Pernambuco, a remuneração dos profissionais técnicos, R$ 2.465, é maior que a de médicos que entram no mercado de trabalho no Estado.

 

Na média nacional, os salários iniciais mais altos na área técnica são pagos a profissionais de manutenção de aeronaves, de mineração e de mecatrônica.

 

Já em São Paulo, os técnicos mais procurados pelo mercado são projetistas e técnicos em manutenção, que recebem salários iniciais em torno de R$ 4,1 mil e R$ 3,5 mil.

 

Experiência

 

A pesquisa mostra ainda que o curso técnico garante um aumento considerável do salário quando o profissional ganha experiência no mercado.

 

Os técnicos com dez anos de carreira recebem no Brasil, em média, remuneração de R$ 5.690, ou seja, mais de nove salários mínimos. Em SP, este valor chega a R$ 6.018, o que representa mais do que engenheiros mecatrônicos recebem no Estado.

 

De acordo com o Senai, nos últimos 12 meses, o mercado de trabalho gerou 1,04 milhão de postos de trabalho para pessoas com nível técnico.

 

Para incentivar a formação desta mão de obra, o Ministério da Educação firmou no mês passado parceria com o Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) para a realização de cursos técnicos profissionalizantes.

 

No ano passado, a presidente Dilma Rousseff disse que o governo investirá cerca de R$ 24 bilhões até 2014 na capacitação de jovens e adultos com cursos técnicos.

 

Em todo o país, apenas 6,6% da educação hoje é voltada para a formação de profissionais. 

 

Veja outras edições do Metro pelo país



Cadastrando-se em nossa newsletter, você receberá diariamente em seu e-mail as últimas Notícias do Band.com.br
Aceito receber e-mails da Band e parceiros