Saiba como montar um plano de estudos

É possível estudar bem sem ter que rever todas as matérias todos os dias

Depois de fazer uma autoavaliação para identificar as disciplinas que precisam de mais atenção e encontrar tempo para estudar dentro da rotina, é comum aparecer outra dúvida: como dividir os assuntos ao longo do período?

Alexandre Antonello, coordenador pedagógico do CPV, orienta a montar uma lista da seguinte maneira: matéria que menos gosta - ou tem mais dificuldade - seguida da que mais gosta - ou tem mais facilidade. Em seguida, a segunda que menos gosta, seguida pela segunda que mais gosta, e assim sucessivamente, até terminarem todas as disciplinas.

“Na hora de estudar, o aluno deve começar sempre pela matéria mais difícil, senão a chance de procrastinar é grande e esse assunto vai fazer falta na prova”, diz.

Essa regra será aplicada no dia a dia, de acordo com as disciplinas vistas no colégio ou cursinho. Por exemplo, em um dia que a grade escolar tenha física, literatura, matemática e filosofia, o aluno que tenha mais facilidade com humanas pode estudar primeiro matemática, depois filosofia, seguida de física e terminando com literatura. “Dessa forma ele estuda a mais complicada quando ainda está descansado e termina o dia de uma maneira mais suave”, explica Antonello.

À medida que o aluno vai avançando nas revisões, as dúvidas vão aparecendo. A grande parte das escolas conta com plantonistas para ajudar a resolver esses problemas. Há quem vá aos plantões assim que as dificuldades aparecem e há quem vá listando várias perguntas para usar um único dia da semana para solucionar todas. A vantagem do segundo esquema, segundo Antonello, é que o estudante perde menos tempo de estudos.

Socorro no plantão escolar

De qualquer forma, é natural que a agenda de revisões atrase com a ida ao plantão. Por isso que as tarde de sábado também devem ser dedicadas aos estudos. Esse é o dia para zerar todas as pendências, ler o jornal com calma ou mesmo fazer um tema extra de redação. Caso o aluno não tenha nada pendurado, é sempre bom dar uma olhada no que a segunda opção de vestibular pede.

“Se o aluno está focado durante a semana na Medicina da USP, por exemplo, pode aproveitar o sábado para olhar o que a Unesp ou a Unifesp têm de diferente”, orienta Antonello.

Além disso, se houver algum assunto que, mesmo com as revisões e plantões, esteja mais difícil de entender, sempre é possível conseguir exercícios extras com a coordenação da escola.

Quer estudar no exterior?
Enem é porta de entrada para universidades portuguesas

Compartilhar

Deixe seu comentário